arquivo

Arquivo da tag: processo de pesquisa

PROJETO ÍNDEX

de Inês Moura, Juliana Froehlich e Sofia Costa Pinto.

O projeto Índex,  que não envolve mídias digitais e/ou locativas, é um trabalho de arte contemporânea que chamou a atenção pelo uso do mapa para mediar a experiência no espaço. Ele orienta os participantes para uma apreciação no espaço público, em especial a região dos bairros do Bom Retiro e santa Cecília na cidade de São Paulo. As artistas escolheram pontos, consideradas aqui como obras, para apreciar na cidade. São pequenas singularidades pesentes no cotidiano aqui valorizadas.

– Quando e como começou o projeto?  Quem são os proponentes? Ele ainda está em andamento?

O projeto começou em São Paulo em julho de 2011. Ele foi desenvolvido para o Edital Galeria 1500m do Instituto Pensarte. Inês Moura, Juliana Froehlich e Sofia Costa Pinto são as proponentes. A exposição decorreu entre 16 de julho e 10 de agosto de 2011.

– Quais questões (idéias, conceitos, poética) impulsionaram a realização deste projeto?

O projeto do Índex começa no desafio lançado por uma instituição, o Instituto Pensarte, em forma de edital. Eles propunham que coletivos de artistas viessem fazer uma imersão durante um período e 45 dias no raio de 1500m em que esse instituto é o epicentro. Neste raio encontramos uma zona social heterogênea. Esta disparidade social, sua dialética motivou a ação/atuação naquela área.

Read More

Anúncios

Pesquisar é um processo orgânico, por mais que tentemos organizar e restringir caminhos o fluxo de informações, de conexões e do pensamento, gera um labirinto de referências e possibilidades. Manter o fio de Ariadne para não se perder é necessário ainda mais quando se trata de um trabalho que tem como grande matéria prima o universo da internet.

Neste primeiro momento da pesquisa a preocupação maior é com uma sistematização teórica sobre espaço, cartografias, mídias locativas, arte digital e arte contemporânea. Como também, o levantamento dos projetos (de artistas, grupos e coletivos) que trabalham com a confecção de mapas colaborativos utilizando a internet.

Ao longo deste processo vou progressivamente compartilhando algumas referências. Num primeiro olhar parecerão desconexas e diversas, mas com o tempo tudo vai fazer sentido, oxalá!