arquivo

Arquivo da tag: wikinarua

http://www.wikinarua.com/

Wikinarua é um projeto inovador que utiliza software com GPS e bússola criado na Universidade de Brasília. Mostra-se uma ferramenta muito eficaz na mobilização de comunidades. Configura-se como uma rede social que pode ser acionada com dispositivos móveis, celulares com tecnologia de Realidade Urbana Aumentada (RUA).

É possível baixar facilmente este software com uso do aplicativo Android, vinculado ao Google. Assim, permite-se que as pessoas em qualquer lugar do país possam participar desta comunidade virtual organizando conteúdos no mapa como imagens, sons, textos, audiovisual, inclusive rádio. A tecnologia de Realidade Aumentada traz conteúdos on line para o espaço real. Ou seja, apontando o celular para determinado ponto na cidade (demarcado no mapa wikinarua) o software funde numa mesma imagem, dados reais e informações computacionais, em tempo real.

A ideia é que o projeto oportunize a comunicação entre comunidades, inclusive as que podem estar isoladas, como indígenas e quilombolas, e fomenta a participação no contexto urbano. Uma rede social que cria uma cartografia colaborativa com enfoque direcionado para arte e comunicação, o que é original, pois ainda não há um projeto com este direcionamento no Brasil.

Selecionado pelo programa Laboratórios de Experimentação e Pesquisa em Tecnologias
Audiovisuais – XPTA.LAB do ministério da Cultura, é uma parceria entre a Universidade
de Brasília (UNB), a Universidade Federal de Goiás (UFG) e a Universidade Federal
do Piauí (UFPI). É um projeto interessante que tem uma abertura para outros que
envolvem jogos e aplicativos para celular, PC e que podem se utilizar do
sistema Wikinarua.

Anúncios

http://aqi.unb.br/

O projeto Aqi,, lançado em abril de 2011, coordenado por Tiago Lucena, é uma criação de
plataforma computacional que une plataforma web e aplicativo para celular.

Vinculado ao Projeto Narrativas Emergentes em Vida Urbana Misturada,
integrante do Projeto Wikinarua, o projeto foi desenvolvido no LART- Laboratório
de Pesquisa em Arte e Tecnociência do FGA-Gama, sob a orientação de Diana
Domingues e financiamento do MINC XPTA Lab Cinemateca. Tem a base do Google,
maplink e aplicação móvel desenvolvida para celulares com plataforma Android.

Por meio deste o usuário pode inserir conteúdos, produzidos no próprio espaço urbano que
são geolocalizados e inseridos no site. A partir destes conteúdos, que podem ser textos, vídeos, fotografias, outros usuários podem acrescentar informações colaborativamente. A intenção é permitir a criação de narrativas urbanas, fruto da experiência no espaço com o suporte web e as ferramentas das tecnologias móveis. As pessoas que tiverem este aplicativo no celular serão avisadas quando estiverem em lugar próximo a um ponto do mapa, assim têm acesso à informação inserida no mapa e podem interferir, acrescentar, interagir com ela. Tal característica evidencia um aspecto caro à arte e à tecnologia hoje, a
integração entre espaço físico e ciberespaço, o que é chamado de espaço
cíbrido, híbrido ou intersticial. Corresponde a esta conexão entre o espaço e
as camadas de informação presentes no ciberespaço.

Como exposto no site: “Lugares possuem histórias. Cada esquina, cada árvore e cada
prédio podem guardar um elemento importante na vida de alguma pessoa. Passear
pela cidade contando suas histórias, inventando outras, lembrando dos fatos
ocorridos em determinadas ruas, criticando problemas no seu bairro são ações
que podemos fazer usando um aparelho celular.”